Como fazer seu site aparecer no Google

Cinco erros que podem fazer seu conteúdo não aparecer no Google

Seu conteúdo é de qualidade, mas não aparece no Google e outros buscadores? Você pode estar cometendo alguns erros simples que fazem com que seu conteúdo não seja indexado.

O cenário do marketing digital tem evoluído significativamente nos últimos anos. E entre o algoritmo do Google – que está sempre mudando – e as diversas informações duvidosas que encontramos pela web, é fácil de se perder quanto às melhores práticas a serem utilizadas quando falamos de otimização para mecanismos de busca (ou Search Engine Optimization – SEO) e de marketing de conteúdo.

A cada nova atualização de algoritmo e mudança de tecnologia empregada nos mecanismos de busca, nós nos tornamos um pouco obcecados em como a área do SEO acaba por apresentar um paradigma completamente novo e nós mudamos de foco para refletir isso. Mesmo assim, ainda que o a plataforma seja alterada, os princípios permanecem os mesmos – e se o seu conteúdo não consegue aparecer no Google, é hora de voltar ao básico.

Todos os profissionais de marketing compreendem as melhores práticas relacionadas a SEO – mas então por que alguns conteúdos acabam não ranqueando? Vamos explorar cinco erros bastante comuns que você pode estar cometendo e que podem fazer com que seu conteúdo não apareça no Google.

SEO - Otimização de sites

Estrutura de palavras-chave não-otimizada

Apesar do aumento da pesquisa semântica e da tecnologia de machine learning, a pesquisa de palavras-chave ainda deve prevalecer ao planejar uma campanha de marketing de conteúdo. Todo o conteúdo no site deve ser vinculado tematicamente por tópicos e palavras-chave aos seus objetivos gerais de negócios.

Se seu conteúdo estiver apenas cobrindo tópicos e não palavras-chave, como sabemos o que os usuários realmente exigem? Sem a pesquisa de palavras-chave, como você pode realmente saber quem é seu público e quem você está escrevendo?

As palavras-chave servem de ponte entre o usuário e o conteúdo. Conteúdos otimizados para palavras-chave ajudam a indexar páginas individualmente para ranquear organicamente mais alto e gerar impressões para as buscas desejadas. Isso faz com que o conteúdo de um blog, por exemplo, se torne um gerador de leads.

Para blogs que pertencem a sites, o foco deve permanecer em palavras-chave de cauda longa (ou long-tail Keywords, ou seja, frases). Exemplos comuns incluem perguntas que começam com “como”, “o que”, “quando”, “onde” e “por quê”. Outras ideias de palavras-chave podem incluir frases acionáveis que são frequentemente pesquisadas, como as principais “dicas” e “hacks” para melhorar algum processo.

Os blogueiros geralmente não conseguem otimizar seus cabeçalhos, metatags e conteúdo com frases-chave específicas. Considere o fato de que frases-chave específicas geralmente ficam em negrito na meta descrição de uma listagem de SERP, aumentando potencialmente sua taxa de cliques.

A pesquisa inadequada de palavras-chave é mais profunda do que não otimizar sua estrutura de cabeçalho (por exemplo, título, meta descrição). É comum não conseguir aproveitar o SEO semântico ou frases-chave semelhantes com o mesmo significado. O SEO semântico permite que os blogueiros criem conteúdo mais completo e legível, capaz de gerar impressões para várias frases-chave, responder a mais perguntas dos usuários e qualificar seu conteúdo como um trecho destacado – pense na ascensão da pesquisa por voz.

Por outro lado, o conteúdo super otimizado também poderia atravessar uma linha perigosa. O preenchimento de palavras-chave ou a alta densidade de palavras-chave qualificarão seu conteúdo como spam. O preenchimento de palavras-chave também obstrui a legibilidade do seu conteúdo, o que resulta em maus sinais do usuário.

Seguindo as práticas recomendadas de SEO, ainda é importante otimizar todos os elementos relevantes do site, como URLs e metatags, com palavras-chave direcionadas para categorizar e classificar páginas da web individuais. Além de sinalizar para os mecanismos de pesquisa o foco principal do conteúdo do site, as palavras-chave também desempenham uma função importante para a arquitetura do site.

Links internos inconsistentes

Links interno provavelmente é um dos aspectos mais esquecidos da otimização de SEO – e os problemas com links internos ocorrem frequentemente em grandes sites, inclusive.

Os links internos têm diversas funções importantes para o SEO:

  • Estabelece caminhos para os usuários navegarem no seu site.
  • Abre o rastreamento para páginas da web vinculadas e aumenta a taxa de rastreamento.
  • Define a arquitetura do site e suas páginas da web mais importantes para os mecanismos de pesquisa.
  • Distribui “link juice”, ou seja, autoridade em todo o site.
  • Índices vinculados a páginas da web pelas palavras-chave usadas no texto âncora do hiperlink.

Embora os backlinks permaneçam como regra de ouro dos fatores de classificação do mecanismo de pesquisa, sua mágica pode ser ampliada por meio de links internos estratégicos.

O ideal é que você garanta de três a cinco links internos por postagem de blog e um menu suspenso ou de navegação em sua página inicial para fornecer links diretos para páginas da web inacessíveis. Só porque um conteúdo é postado em seu blog, isso não significa que o Google ou o Bing possam acessá-lo automaticamente.

Realize uma auditoria completa do link interno e registre quais páginas da web têm mais autoridade. Basta inserir links internos nessas páginas para outras páginas internas de alto valor para distribuir a autoridade uniformemente em todo o seu domínio.

Muitos sites exibem postagens em destaque em um menu suspenso ou na home page para distribuir a autoridade para suas postagens no blog. A página inicial de um blogger será sua mais autoritária. Limite o número de links entre cada postagem do blog e sua página inicial para distribuir uniformemente o suco do link em todo o seu domínio.

Não ignore a importância de um sitemap. Isso garantirá que todas as páginas da web sejam rastreadas e indexadas corretamente – desde que as estruturas de URL estejam limpas e otimizadas para palavras-chave, claro.

Por fim, otimize todo o texto âncora para categorizar e direcionar impressões para páginas da Web vinculadas. Certifique-se de usar frases de texto âncora variadas para cada link, de modo que você possa classificar suas páginas da web para várias consultas de pesquisa.

Como escrever para mecanismos de busca

Conteúdo ruim

Como constantemente gostamos de lembrar, quando falamos de marketing digital e sobre como aparecer no Google, é importante escrever para leitores – e não para mecanismos de busca.

Mantenha o conteúdo leve, não tente demostrar conhecimento em excesso utilizando jargões e pense em escrever como se estivesse produzindo conteúdo para alunos da oitava série do ensino fundamental.

Na maioria dos casos, o conteúdo no site não se trata de publicação, mas de conscientização em torno de uma necessidade. Sugere-se colocar dicas acionáveis no conteúdo informativo para fornecer valor.

O marketing de conteúdo é tanto um exercício de marca quanto uma tática de marketing. A produção consistente de conteúdo estabelece o espírito da sua marca e também cria sua voz como autor. Por sua vez, isso estabelece você como uma autoridade em seu nicho.

Não sacrifique essa autoridade com um texto ruim e pobre de informações.

Analise seu artigo de blog como um todo. Qual é a experiência do leitor quando eles encontram sua página? Considere o fato de que o pico de atenção de uma pessoa comum é estimado em oito segundos. Isso mesmo, oito segundos. Então otimize bem a estrutura do seu header e as meta tags para encorajar uma fácil escaneabilidade e comunicar claramente o propósito do eu conteúdo.

Tire proveito de um título poderoso e curioso para despertar o interesse do leitor e alimente esse interesse com um forte parágrafo introdutório. Sempre insira frases de transição claras e considere o uso de GIFs e vídeos animados para oferecer aos usuários uma pausa mental entre longos parágrafos. Isso também aumentará o tempo médio de permanência do usuário.

Torne seu conteúdo visualmente atraente utilizando o espaço em branco adequadamente e inserindo imagens após cada 400 palavras. Isso essencialmente divide o conteúdo e evita a sobrecarga de informações.

E, por último mas não menos importante, edite ferozmente. Muitos escritores seguem a regra de que cerca de dois terços da escrita devem ser editados e retrabalhados. Na dúvida, sempre utilize algum software para revisar a parte gramatical do seu texto. Seu próprio navegador tem esta função, se utilizar o Google Chrome. Você pode também utilizar plugins de navegação para revisar o texto. Ou, ainda, escreva no seu conteúdo em um editor de texto (Word) que corrige automaticamente e mostra erros, e então cole o conteúdo no seu blog – só não esqueça de formata-lo para web caso faça isso.

Imagens e vídeos não-otimizados

Falando em conteúdo ruim ou mal produzido, muitos blogueiros ainda ignoram a otimização de imagens e vídeos. Sim, estes conteúdos, mesmo não sendo realmente textuais, podem e devem ser otimizados. Imagens não otimizadas de formatos e tamanhos incorretos são a principal causa de problemas na abertura do conteúdo como um todo – o que prejudica a sua performance de SEO, logo, podem ser um ponto chave da razão pela qual seu conteúdo não aparece no Google.

A regra é bem simples: imagens devem ser formatadas como arquivos .jpg e imagens vetoriais como .png.

Sempre otimize o texto da tag alt da imagem para posicioná-lo em uma pesquisa de imagem de palavra-chave segmentada. O texto alternativo (alt) é o que é exibido quando um navegador falha na exibição da imagem e informa aos mecanismos de pesquisa o conteúdo da sua imagem – e também é usado para descrever imagens para leitores de tela, comumente utilizados por deficientes visuais.

Ao otimizar arquivos de vídeo, hospede todos os seus arquivos de vídeo em uma única pasta e crie um mapa do site de vídeo para que os mecanismos de pesquisa indexem seus vídeos. Você deve otimizar a meta descrição de todas as páginas de vídeo com palavras-chave específicas para indexação. Aproveite uma frase de chamariz na sua meta descrição e nas anotações em vídeo.

Marketing em vídeo pode ser distribuído em diversos canais e plataformas, assim como seu blog. De acordo com uma pesquisa recente do Hubspot, 43% dos consumidores gostariam de ver mais vídeos no conteúdo.

SEO - exemplo de image tag

Divulgação de conteúdo ruim

Isso nos leva ao provavelmente maior erro que atormenta os blogueiros e prejudica as pequenas empresas. Sabe-se que um bom conteúdo deveria servir como um imã de links naturais e até ter uma classificação alta com base nos méritos da redação. Nem sempre isso é verdade, mas é uma regra generalista.

Considere a ideia de que um projeto de conteúdo que levou 10 horas para ser execitado, totalizando 3.245 palavras, com conteúdo e imagens requintados, é tão inútil quanto um artigo de 400 palavras mal escrito, se não gerar conversões ou tráfego. Sem uma estrutura técnica adequada ou qualquer estratégia de promoção de conteúdo no trabalho, seu conteúdo inspirador é um fracasso.

E se, depois de escrever sua Teoria da Relatividade, Einstein simplesmente colocasse sua teoria na porta da frente e esperasse que alguém a descobrisse? O conteúdo distribuído em um blog em um domínio novo não coletará backlinks ou compartilhamentos sociais sem promoção.

Aproveite suas conexões e siga estas estratégias para promover o conteúdo e permitir que ele seja distribuído pelas mídias sociais:

  • Peça que os membros influentes da sua empresa compartilhem e promovam conteúdos.
  • Entre em contato com influenciadores nas mídias sociais para compartilhar conteúdo.
  • Solicite uma cotação de um líder da indústria para colocar no seu conteúdo; Anuncie isso em seu rich snippet nos canais de mídia social.
  • Reaproveite o conteúdo em um vídeo ou infográfico para maior compartilhabilidade.
  • Entre em contato com sites que vincularam a conteúdo semelhante no passado.
  • Envie seu conteúdo para substituir links quebrados relevantes em sites de autoridade.
  • Execute uma campanha publicitária paga nas mídias sociais para colocar o conteúdo diretamente na frente dos membros do público-alvo.

A divulgação de conteúdo envolve uma análise minuciosa do público. Segmente os membros do público em uma das três categorias – com base em hábitos, dados demográficos e psicográficos. Investigue quais canais de mídia social cada segmento de público utiliza mais e os momentos em que estão mais ativos.

Entenda quais partes do conteúdo apresentam melhor desempenho em canais específicos de mídia social. Os exemplos de conteúdo mais viral incluem:

  • Tutoriais “Como fazer”
  • Infográficos
  • Vídeos
  • Listas
  • Artigos “Por que”

O conteúdo serve como uma tática eficaz de marketing e gerador de leads. No entanto, se o conteúdo está simplesmente na prateleira e acumulando poeira, é um investimento perdido!

Ainda falando sobre como aparecer no Google e outros buscadores, lembre-se que os sinais sociais e do usuário são muito importantes para a classificação orgânica. Essencialmente, a promoção social atrairá os usuários para o seu conteúdo, que determinará – com base no envolvimento deles – a eficácia do seu conteúdo.

Conclusão: como aparecer no Google

Comumente são enumerados problemas técnicos e possíveis erros que um website pode conter. Mas algumas vezes é necessário pensar muito além desses tópicos para conseguirmos aparecer no Google, Bing e todos os demais mecanismos de busca, voltando assim a analisar do princípio e pensamos nas nossas campanhas de marketing de conteúdo como um projeto de longo prazo. Veja estas dicas como oportunidades de melhorar.

Esperamos que este conteúdo tenha sido útil. E lembre-se: se quiser dar um passo além para começar a aparecer no Google, a Green Digital está sempre disponível para lhe entregar os melhores serviços de SEO para pequenas e médias empesas.

Leave a Comment